O Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental de Macau 2019 (2019MIECF) teve Michael Liebreich, fundador da New Energy Finance, antigo presidente e membro sénior do Conselho Consultivo da Bloomberg New Energy Finance e presidente e director-executivo da Liebreich Associates, como orador principal. Na sua intervenção, Liebreich demonstrou de que forma a Economia Verde e a modernização industrial contribuem para o desenvolvimento urbano sustentável e, por outro lado, analisou as tendências futuras nas áreas energética, de transportes, finanças, digital, entre outras. O especialista concluiu que o impacto do Homem no planeta poderia certamente ser reduzido se todos trabalhássemos em conjunto.

O “Fórum Verde” é uma das actividades de destaque em todas as edições do MIECF. Este ano, foram realizados oito “fóruns verdes”, bem como uma sessão especial do orador principal, que contaram com a participação de um total de cerca 70 oradores, oriundos de diferentes países e regiões, que abordaram as finanças sustentáveis e os tópicos mais recentes na área ambiental, discutidos a nível internacional. No seu papel de orador principal do evento, Michael Liebreich revelou, na cerimónia de abertura, que o recurso a veículos eléctricos aumenta, à medida que se recorre mais às energias renováveis e o seu custo diminui. Estima-se que até 2040 metade dos veículos em circulação será movida a electricidade. O desenvolvimento tecnológico deverá possibilitar mesmo a futura utilização de aviões e barcos eléctricos.

Já no que diz respeito às finanças sustentáveis, de acordo com Michael Liebreich, a emissão de obrigações verdes atingiu os 200 mil milhões de dólares no ano passado, estando previsto ainda um progresso nesta área, com o investimento da maioria das pessoas a mudar das energias tradicionais para as renováveis. Para além disso, com o contributo da inteligência artificial, e com o cumprimento activo das responsabilidades sociais por parte das empresas, é certo que os danos causados ao mundo serão minimizados.

Na sessão especial do orador principal, realizada esta tarde, com a moderação do vice-presidente do Conselho Consultivo do Ambiente e director do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade de Macau, Kou Kun Pang, Michael Liebreich apresentará os seus pontos de vista sobre as “Novas Tendências da Indústria Ambiental”, que dará lugar a um contacto bastante próximo com os participantes.

A par disso, decorreram ontem a sessão II “Mesa-redonda das Empresas Pioneiras na Área Ecológica – Inovação Corporativa”, e a sessão III “Mesa-redonda das Empresas Pioneiras na Área Ecológica – Investimentos Sustentáveis”, durante as quais os convidados apresentaram as características das empresas participantes amigas do ambiente e apontaram que o recurso a tecnologias de ponta permite uma melhor monitorização da situação ambiental. E que o desenvolvimento da Economia Verde e o impacto ambiental têm sido focos de atenção, especialmente desde o lançamento das Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía GuangdongHong KongMacau e a abertura da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau. As empresas que dominam esse tipo de tecnologias podem ampliar a sua influência através da cooperação, no intuito de optimizar os trabalhos de protecção ambiental e o desenvolvimento da Economia Verde.

Os fóruns centram-se na civilização ecológica e nas finanças sustentáveis

Hoje realizaram-se ainda cinco fóruns, designadamente, a sessão IV “Rumo à Civilização Ecológica”, a sessão V “Desempenhar o Papel de Macau enquanto Plataforma, Dar Apoio ao Desenvolvimento da Grande Baía com Finanças Sustentáveis”, a sessão VI “Soluções para um Desenvolvimento Sustentável – Água Limpa”, a sessão VII “Fórum Química Verde – Soluções para a poluição dos mares causada pelos resíduos plásticos” e a sessão VIII “Sessão da Região do Pan-Delta do Rio das Pérolas”.

Co-organizada pela entidade organizadora da MIECF e pelo Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau do Ministério da Ecologia e do Ambiente, a sessão IV “Rumo à Civilização Ecológica” visa descrever as medidas que permitem ir ao encontro de uma civilização ecológica e como beneficiam a sociedade, assim como aquelas que foram sendo tomadas. Através da análise de casos, mostrou-se aos interessados a importância de se dar prioridade à ecologia.

A par disso, o fórum “Desempenhar o Papel de Macau enquanto Plataforma, Dar Apoio ao Desenvolvimento da Grande Baía com Finanças Sustentáveis”, da sessão V, reuniu especialistas e académicos em finanças sustentáveis, provenientes de instituições governamentais, da área académica e do sector financeiro, que fizeram uma avaliação geral sobre a situação actual e potencialidades de desenvolvimento da Economia Verde e respectivos instrumentos inovadores. Na sessão VI, foram convidados fornecedores de tecnologia e especialistas da área a apresentarem as suas perspectivas em torno do desenvolvimento sustentável e ecológico, em particular acerca das soluções para a poluição de águas urbanas.

Já na sessão VII “Fórum Química Verde – Soluções para a poluição dos mares causada pelos resíduos plásticos”, foram abordadas várias questões relacionadas com a poluição dos oceanos pelo plástico. A “Sessão da Região do Pan-Delta do Rio das Pérolas” (VIII) dividiu-se em três partes: na primeira, os membros da Delegação da Região do Pan-Delta do Rio das Pérolas a Portugal e Luxemburgo partilharam os resultados dessa visita; na segunda, apresentou-se o desenvolvimento do sector de protecção ambiental na China; e a terceira parte, foi dedicada ao “Fórum das Empresas Pioneiras da Protecção Ambiental da Região do Pan-Delta do Rio das Pérolas – Criar valor sustentável através da civilização ecológica”.

Michael Liebreich discursa na Cerimónia de Abertura do 2019MIECF

Michael Liebreich discursa na Cerimónia de Abertura do 2019MIECF