Timor-Leste, que tem como capital Díli, situa-se na parte oriental da ilha de Timor, no Sudeste Asiático, fazendo fronteira com a Indonésia e a cerca de 600 quilómetros da Austrália. O país tem uma área total de 14,874 quilómetros quadrados e uma população estimada em 1 milhão e 309 mil pessoas. As línguas o cias de Timor-Leste são o tétum e o português, enquanto que o indonésio e o inglês são consideradas línguas de trabalho. O tétum é a língua franca e a língua mais comum a nível nacional.

Timor-Leste, depois de um longo período de colonização e ocupação, tornou-se independente em 2002. No entanto, grande parte das infra-estruturas do país foram destruídas e têm ainda que ser recuperadas. O Plano Estratégico de Desenvolvimento 2011-2030, definido pelo Governo de Timor-Leste, tem como pontos-chaves o desenvolvimento de infra-estruturas e a diversificação económica, no sentido de impulsionar o crescimento dos sectores do turismo e da agricultura. O Governo tem também vindo a incentivar, de forma activa, o investimento estrangeiro no país. A Agência Especializada de Investimento (AEI) é responsável por estabelecer os requerimentos de investimento directo estrangeiro, assim como pela prestação de serviços “one-stop” para investidores, no sentido de impulsionar o desenvolvimento económico e o crescimento das exportações. De acordo a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), o valor total do investimento directo estrangeiro em Timor- Leste, em 2014, atingiu os US$316 milhões, representando um aumento de 11,3 por cento em relação ao ano anterior. De acordo com os dados do Ministério do Comércio da China, o valor acumulado de investimento da China em Timor-Leste mais do que duplicou entre 2010 e 2014, passando de US$7,50 milhões para US$15,80 milhões.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) sugeriu num relatório que a inclusão de Timor-Leste na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), assim como o relacionamento que o país mantém com a Austrália e a União Europeia, são propícios ao desenvolvimento económico de Timor-Leste, bem como à integração regional e global do país. Timor-Leste já manifestou o seu interesse em aderir à Organização Mundial do Comércio (OMC). Além disso, o pedido de adesão à Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) encontra-se actualmente em fase de apreciação e aprovação.

Recursos Naturais
Timor-Leste possui abundantes reservas de petróleo e gás natural no Mar de Timor, sendo que as receitas provenientes da exploração e comercialização de petróleo e gás natural constituem o principal pilar da economia. Visto que mais de 90 por cento das receitas públicas está dependente dos recursos naturais do país – como petróleo e gás natural –, estes são os sectores mais atraentes para o investimento directo estrangeiro. O Fundo Petrolífero de Timor-Leste, criado em 2005, passou a ser a principal fonte de financiamento para o desenvolvimento de infra-estruturas nacionais e para investimento em projectos sociais.

Agricultura
Cerca de 90 por cento da população total de Timor-Leste está envolvida no sector agrícola do país. O país, porém, não é capaz de assegurar a auto-su ciência alimentar. As principais colheitas agrícolas são as de milho, arroz e batata, sendo que o país também produz café, borracha e cocos.

Comércio Externo
O país tem vindo a desenvolver, de forma activa, iniciativas de promoção do comércio exterior e envidado esforços para expandir as suas exportações. O café, madeira de sândalo, borracha e coco constituem as principais exportações do país. Os principais parceiros comerciais de Timor-Leste são Indonésia, Austrália, China, Singapura, Malásia e Portugal; as principais importações provenientes da China são vestuário, máquinas e materiais de construção. As empresas chinesas têm-se mostrado muito interessadas em participar no desenvolvimento de infra-estruturas e no sector dos serviços de utilidade pública de Timor-Leste.

Sector do Turismo
O território de Timor-Leste é caracterizado por uma montanhosa zona central, sendo um país que possui bastantes lagos e uma extensa linha costeira composta por várias praias. O país tem potencial para o desenvolvimento do sector do turismo, embora seja ainda necessário desenvolver infra-estruturas que suportem o crescimento deste sector. Segundo dados o ciais, o país acolhe anualmente cerca de 10,000 turistas.

Principais indicadores Económicos de 2015

Produto Interno Bruto(PIB) (US$ Mil milhões) 6.57
Taxa de crescimento real do PIB (%) 4.3
PIB per capita (US$) 5,600
In ação (%) 0.6
Área total (km2) 1,4874
População (Milhões) 1.309

Fonte:CIA-The World Factbook,
https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/tt.html

Comércio Externo (Unidade: US$ milhões)

Ano Comércio total Exportações Importações
2014 779.70 15.5 764.2

Principais Productos Exportados: petróleo, café, madeira de sândalo, mármore

Principais Productos Importados: alimentos, gasolina, querosene, máquinas

Fontes:

1.CIA-The World Factbook, https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/tt.html

2.Index Mundi-Country Fact, http://www.indexmundi.com

ESTATÍSTICA DAS TROCAS COMERCIAIS ENTRE A CHINA E TIMOR-LESTE (Unidade: US$ mil milhões)

Ano Montante das trocas comerciais Exportações Importações
2013 0.4778 0.4738 0.00397
2012 0.6316 0.6247 0.0068

Fonte: Ministério do Comércio da República Popular da China, http://mds.mofcom.gov.cn/article/Nocategory/

FONTES
Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China
http://www.fmprc.gov.cn/chn/default.htm

Ministério do Comércio da República Popular da China
http://zhs.mofcom.gov.cn/

Gabinete do Conselheiro Económico e Comercial da Embaixada da República Popular da China na República Democrática de Timor-Leste
http://co.mofcom.gov.cn/

The World Factbook
http://www.cia.gov/

http://timor-leste.gov.tl/