Fonte: Macauhub

São Tomé e Príncipe vai ser o primeiro país africano de língua oficial portuguesa a poder vir a beneficiar de investimentos para projectos privados no sector do turismo, ao abrigo de um memorando de entendimento assinado quarta-feira em Lisboa, Portugal.

O memorando, assinado entre a Corporação Financeira Internacional (IFC, na sigla em inglês) e a Sofid – Sociedade para o Financiamento do Desenvolvimento, compromete as partes signatárias a analisar oportunidades de investimento do sector privado para projectos de turismo nos países africanos de língua portuguesa, com um foco inicial em São Tomé e Príncipe.

O comunicado divulgado em Lisboa pela instituição do Banco Mundial de apoio ao sector privado informa que o memorando associa-se à internacionalização do programa Revive para os países africanos de língua portuguesa, lançado pelo governo português com o objectivo de promover o restauro de património público português com interesse cultural, histórico e arquitetónico e permitir a sua utilização para actividades de turismo.

A presidente da Sofid, Marta Mariz, recordou que a instituição que dirige apoia vários projectos ligados ao turismo e acrescentou “acreditamos no impacto gerado por este sector, nomeadamente na criação de postos de trabalho e na cadeia de fornecimento local.”

O vice-presidente da IFC para a África e Médio Oriente, Sérgio Pimenta, sublinhou o “estreitar de relações com a Sofid para o apoio a investimentos privados em mercados emergentes” e salientou que “o turismo pode ter um grande impacto no desenvolvimento dos países, por ser o segundo sector maior criador de postos de trabalho e proporcionar contribuições fiscais significativas.”